contratações ilegais

Prefeito de Ouricuri – PE tenta nomear para cargos efetivos cidadãos que não prestaram concurso e é descoberto pelo TCE-PE

Processos TCE: 2051710-5 / 2159084-9

A auditoria do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) analizou a admissão de pessoal realizada pela prefeitura de Ouricuri-PE referente ao concurso público de 2016. As admissões foram realizadas no ano de 2017, sob a gestão do prefeito Ricardo Ramos e o julgamento dos “moldes” das admissões foram apresentados pelo Conselheiro Carlos Porto. O relatório foi publicado no diário oficial do TCE, deste dia 09/06, pág 12, anexo: DiarioOficial_202206_tcepe_diariooficial_20220609 .

O TCE identificou que os candidatos: Humberto de Oliveira Lacerda e Francisca Delvania Gomes da Silva, nomeados pelo prefeito – não constam na lista dos aprovados do referido concurso. O relatório de auditória do TCE foi além, identificou que se quer os candidatos haviam sido inscritos no concurso, pois seus nomes não constavam na lista dos candidatos classificados e/ou desclassificados.

O detalhe é que as nomeações dos referidos candidatos não foram publicados em jornais de grande circulação, como o diário oficial. O que atesta a obscuridade do ato. Além disso, o Tribunal não teve acesso ao termo de posse dos referidaos candidatos, assim como os atos de admissão, havendo uma tentativa de soneção de dados documentais. As admissões foram realizadas em 2017 e só agora, após transcorrido a etapa dos recursos o Tribunal chegou a uma posição final: a de considerar ilegal tais atos admissionais, além de multar o prefeito, Sr Ricardo Ramos, no valor de R$ 17.957,00 – por tentativa dolosa de burla a regra constitucional do concurso público.

O detalhe é que o concurso de Ouricuri de 2016 ofertou 450 vagas, sendo executado pela banca IDHTEC. O relatório do TCE não cita em nenhum momento a banca, sendo a responsabilidade atribuida ao prefeito.

 

DADOS:

2022-06-09 (1)

GEEC_22_20517105_1_v1

Posts relacionados
contratações ilegais

TCE-PE questiona Câmara de Vereadores do Recife por eventual burla a regra do concurso público

O Tribunal de Contas de Pernambuco, TCE-PE, analisou pedido de medida cautelar para suspender…
Leia mais
contratações ilegais

Prefeitura de João Alfredo PE completa 14 anos sem realizar concurso

Na auditoria das 859 contratações ilegais realizadas no exercício 2021 pela prefeitura de João…
Leia mais
contratações ilegais

TCE identifica 859 contratações ilegais na Prefeitura de João Alfredo (exercício 2021)

O Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) auditou julgou no último dia 28/07 as contratações de…
Leia mais
Newsletter
Seja um Concurseiro

Inscreva-se na nossa newsletter e obtenha o melhor conteúdo sobre concursos de Pernambuco, feito sob medida para você.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de ajuda?